sexta-feira, 4 de julho de 2008

Quero saber



Madalena de olhar tímido e gentil.


Com quem por vezes briguei;


Voltei, sorri e chorei.


Que amei, mas ela me esqueceu, naquela fatídica semana, eu sei.


Demorou, mas um belo dia me julgou, e decretou o fim do nosso amor.


Por que Madalena toma-me como bandido indigno do teu sorriso?


Queria ir devagar, mas a tua impaciência nem pensou.



Diz Madalena, existe alguém que te amou com tanto afinco?


Hoje te desejo uma felicidade nobre, verdadeira e digna;


Porém gostaria que respondesse a uma pergunta minha.(Paulo Ribeiro)


8 comentários:

Anônimo disse...

Vc é bom nisso hein... Cíntia Santos, do msn..

pretinha disse...

fala ae nem dorei!!!!!!!!!!vc e mt bom em tds os aspectos
bjão Thifani

Anônimo disse...

Depois da Rosa Negra é a mais bela das suas poesias, perfeita!
Quem será essa Madalena... ? Queria q fosse eu (com um desfecho melhor, é claro) rsrsrs !!!

beijocas ( ah , cada dia vc está ficando mais gato,um verdadeiro espetáculo !!! )

Paulo Ribeiro disse...

Anonima né , rsrsrsrs.
Gostaria de saber quem é você pra poder agradecer .Já que parou e gastou um pouco do seu tempo pra lê a minha poesia.Não se vai lê esse post,mas obrigado por tudo me deixa orgulhoso.Quero saber é uma poesia que escrevi faz um ano e meio ou mais .Ele talvez nunca fosse postada aqui ,mas resolvi colocar depois de muito tempo eu fiz depois que fui excluido da vida de uma pessoa.Obrigado pelo carinho

Anônimo disse...

obrigada por explicar !!!

....e quanto a sua curiosidade ,sinto muito, mas vai continuar curioso. Mesmo assim obrigada !!!

Paulo Ribeiro disse...

Penso que sei quem é você tenho duas suspeitas ,mas já que não tá afim de revelar eu respeito .

simone disse...

Esse , assim como todos os outros está perfeito...
vc sempre expõe todo o seu sentimento em sua arte e isso é legal..
gostei muito ..menino talentoso...rs
bjuss!!
te adooru!

Paulo Ribeiro disse...

Obrigado Srta Paixão muita gentileza.